quarta-feira ácida

cinzeiros cheios
cervejas chocas
machados afiados
livros rabiscados
poemas neurais
aranhas suicidas
sapos trepadores
tudo muito normal
para uma quarta-feira
de meio-dia, enquanto nu
observo de cima da árvore
se algum movimento
é realizado pelo cachorro
que nada percebe
da minha
viagem.