realidade

sonhei que estava sendo preso;
suspeita de assassinato.
uma grande e desorganizada trama
desenrolava-se, devorando-me
contudo
sentia que dela
eu me livraria
mas não tão cedo
quando percebi que
o que mais importava
acima dos vivos e dos mortos
dos suspeitos ou culpados
era o exame toxicológico.
aquilo me pegou pelas bolas
e me deixou sem ar
antes mesmo de,
horas depois,
o policial me revistar e encontrar
dois simples baques
em meu bolso.

eu sabia que seria marcado
sabia que todas as drogas freneticamente
circulavam em minhas veias
sabia que elas
e não os assassinos
ou mesmo os assassinatos
me matariam cedo ou tarde
sabia que estava fodido
e isso porque
antes de dormir,
novamente,
conversei com Jung.