Derrame

Bolicas com olho de gato
Centralizadas até o estouro
Correria, a linha intransponível
O abacateiro e as calças justas
A luta dos que podiam e gritavam
Céu da boca anil
Limo verde e escorregadio
Todos caíam
Uma única vez
Depois ria-se, e o piloto morria
Canos estouravam
E a vizinha corria
Bolas em chamas nos cantos das pedras
Arrotos em ziguezague
Passível pra grama crescer
Impossível pra cortá-la
Quando cresce sem campainha
Os lençóis vermelhos
Escondendo a gordura do xaxim
Capazes de ouvir seguidamente:
Só porque estrago sua vida acha justo estragar a minha?
Cal no rodapé
Parceiro em forma de concha
Brigas com cacos na sala
Cupins alugados que voavam
Exames de sangue favoráveis
Pingos na borda do pinico
Com um rancor desajustado
Isqueiro sem gás
Bebida quente
Loiras menstruando nas piscinas
Fogos de artifício escondendo o mendigo
Barracas em fila única
Céu da boca anil
Um sopro engolido