Guizo

Trato
          Pacto
                     Ato
Eles mentem quando dizem que é o próximo da fila
Eles sucumbem perante uma cortina de ferro
Eles são ondas no aquário
As onças desconfiadas e desbotadas pela velhice
Suspeitam que valham menos que 50
Pagam pelo valor do troco
Dividir a dúvida pela dívida é uma dádiva duvidosa
Quantos já tentaram pisar na sombra da Lua
E caíram num buraco do espaço
Pombais, sótãos, quartos de vidro, coberturas amanteigadas
Asilos, monumentos, faixas pretas no cemitério das borboletas
Parto
          Parto
                    Parto
Resiliência como a arte de tornar-se impróprio
Eu sei, eu sei
Amanhã uma idosa de 80 anos falará com sua mãe
Uma coisa qualquer
E todos ao redor nem se darão conta
Que a vida pode ser realmente longa
Cheia de ninhos criados entre espaços de tempo livres e discretos
Raízes  que o Templo não apagará
Parto, trato
                     Parto, pacto
                                            Parto, ato
Assim parto
Devorando dentro de mim
A beleza do esquecimento