O grande homem atropelado

O grande homem atropelado está sentado ao meio fio
Encontrando qual a ferida mais quente e intocável
Todos aplaudem sem as mãos
Assovios silenciosamente assovios
Por que seria ele o protagonista do mundo?
O grande homem atropelado é relaxado
Cospe liberdade nas algemas dos presos, sem as mãos
Ajudem o grande homem morrer de ternura
É a lacuna dos privilegiados de santidade
O grande homem atropelado quer andar na velocidade errada
E salvar seus castigos para devorar em casa
Com sal e cal
O grande homem atropelado foi transformado em migalhas pra porcos
Grotesco, mais que enfiar o dedo em cu de galinha
Mas o grande homem guarda a luz, sem as mãos
A luz do arco sem íris
Que é toda colorida por um tom neutro de ocasião
O grande homem atropelado não expõe suas fraturas para mor-c(egos)
E ele caminha para o norte do sul
Sabotando a bússola dos sábios, sem as mãos
E por mais atropelamentos propositais
O grande homem atropelado permanecerá no meio fio
Às vezes,
Só pra ver o infinito passar
Um pouco distante do chão