Pai

no final das contas sou igual meu pai
percebendo que o exemplo antigo não bastou
provas e mais provas
o sofrimento é sempre transmitido, compartilhado por nós
nos olhos de meu pai eu vejo o nocaute
aborrecer para ser aborrecido
mesmo em mundos distantes, nos encontramos
seu eu foi mais forte que o meu
e do seu pai, maior que os nossos
e hoje eu percebo que você vive pela dor
meu mundo não é pior que o seu, como eu pensei
e eu também teria que confessar os mesmos pecados que os seus
mas seria pra outra pessoa
alguém que você nunca conhecerá
uma relação parecida com a nossa
desperdiçamos grande parte do tempo com o medo e os vícios urbanos
eu julguei quando podia julgar, um fardo que carregamos
transitamos pelo mesmo labirinto, mas você tem anos a mais nele
você sequer conhece alguns caminhos, mas não se perdeu sozinho
e iremos vagar no mesmo ritmo, nos mesmos passos
enquanto nossa pista for a mesma